About Lisbon

Alfama - Bairros históricos

Para conhecer uma cidade, nada como explorar os locais onde tudo começou. 

É na zona antiga de Lisboa, berço do fado e do Santo António, que reside o verdadeiro espírito alfacinha. 

São bairros carregados de história e tradições, onde a vida quotidiana de desenrola com um ritmo diferente e onde é fácil esquecermo-nos do facto de estarmos no centro de uma capital europeia. 


Curiosidade: 

O termo alfacinha (diminutivo de alface) é usado popularmente para designar os naturais de Lisboa. Sobre a origem da expressão, há várias teorias. Poderá remontar ao tempo da ocupação da cidade pelos mouros, que terão introduzido o cultivo abundante de alfaces (Al-hassa em árabe) em hortas e quintais um pouco por toda a cidade. Pode também ter sido um dos poucos alimentos disponíveis, e por isso salvação dos habitantes para sobreviver a um prolongado cerco a que a cidade esteve sujeita.



DESTAQUES:


- ALFAMA

Estendendo-se pela vertente sul da colina do castelo até ao rio, Alfama é um dos mais típicos e tradicionais bairros da cidade, e por isso ponto de passagem obrigatório numa visita a Lisboa. As estreitas ruas serpenteantes, escadinhas e pequenos pátios conservam o espírito de pequena aldeia no centro da cidade. Vale a pena explorá-lo a pé, por entre casas de fado, conversas de vizinhos e roupa estendida ao sol. Durante o mês de Junho, por ocasião das festas de Santo António, o bairro ganha um colorido diferente – há música, sardinha assada e uma festa em cada esquina. 


Curiosidade:

O nome do bairro tem origem na palavra árabe Al-hamma, que significa fonte ou lugar de banhos, devido à presença de nascentes naturais de água neste local, que alimentavam os vários chafarizes ainda hoje existentes.


- CASTELO DE SÃO JORGE

A primeira ocupação da colina onde hoje se ergue o castelo de São Jorge data do séc. VII a.C.. De fortificação moura, o castelo tornou-se a residência real após a conquista da cidade por D. Afonso Henriques. Assim permaneceu até à construção do Paço da Ribeira, no Terreiro do Paço, para onde a família real se mudou em 1503. Como estrutura militar e civil, o castelo foi sofrendo diversas transformações, até à grande intervenção de 1938-40, que procurou devolver-lhe o carácter da antiga fortificação medieval e lhe deu o aspecto que lhe conhecemos hoje em dia.

Pela posição geográfica privilegiada, o castelo é também um dos melhores miradouros de Lisboa, de onde podemos disfrutar de uma vista magnífica sobre a cidade.


Curiosidade:

O castelo deve o seu nome ao santo padroeiro dos cruzados ingleses, que ajudaram o primeiro rei português durante a conquista da cidade aos mouros.



Dica:

Desde 2013, subir ao Castelo de São Jorge já não é sinónimo de uma cansativa caminhada colina acima.

O eixo formado pela Rua da Vitória liga agora a estação de metro Baixa-Chiado ao Elevador do Castelo, no extremo oposto. O elevador funciona todos os dias das 9.00h às 21.00h e liga a Rua dos Fanqueiros à Rua da Madalena. Daqui, basta atravessar o edifício do antigo Mercado do Chão do Loureiro e utilizar novo elevador para fazer a ligação à Costa do Castelo.


Web - http://castelodesaojorge.pt/

Horário – Novembro a Fevereiro – 9.00h às 18.00h / Março a Outubro – 9.00h às 21.00h

Bilhetes – 7,50 euros (a entrada é grátis para os residentes em Lisboa, com apresentação do Cartão do Cidadão)




+MYLISBON
Mini Countryman
LisbonLovers Shop